Exames e Cirurgias

Exames


Nasofibrolaringoscopia

A nasofibrolaringoscopia é realizada com o uso de uma ótica flexível que é introduzida na narina, vai até o final da cavidade nasal, alcança a garganta (faringe) até chegar nas cordas vocais (laringe). Tem como objetivo avaliar a anatomia interna do nariz, da faringe e da laringe e identificar alterações ou sinais sugestivos de doença nessas regiões. O desconforto causado pelo procedimento é mínimo.

O exame é realizado no próprio consultório.

Videoendoscopia nasal

A videoendoscopia nasal é realizada com o uso de uma ótica rígida de 0 ou 30 graus acoplada a uma microcâmera que gera uma imagem no monitor. A ótica é introduzida em cada narina e o exame tem como objetivo avaliar a anatomia interna do nariz, os locais por onde drenam as secreções dos seios da face e a porção final da cavidade nasal, a procura de alterações. O desconforto causado pelo procedimento é mínimo.

O exame é realizado no próprio consultório.

Videolaringoscopia Indireta

A videolaringoscopia indireta é um exame realizado com o uso de uma ótica de 70 graus acoplada a uma microcâmera que gera uma imagem no monitor. A ótica é introduzida pela boca do paciente e tem como objetivo avaliar porções da faringe e da laringe, procurando alterações ou sinais sugestivos de doenças que acometem a garganta, a base da língua, as pregas vocais e estruturas adjacentes. O desconforto causado pelo procedimento é mínimo.

O exame é realizado no próprio consultório.

Cirurgias


Septoplastia (Cirurgia do desvio de septo)

A septoplastia é a cirurgia que corrigi o desvio do septo nasal. O septo nasal é a estrutura cartilaginosa e óssea que divide as duas narinas.

A cirurgia é recomendada pelo otorrino quando o desvio septal é muito grande e compromete a respiração do paciente. É realizada sob anestesia geral e consiste em um corte interno (dentro do nariz) para a correção do septo a partir da retirada do excesso de cartilagem ou da parte óssea, reposicionando o mesmo e possibilitando uma passagem de ar adequada e a respiração normal do paciente.

Turbinoplastia (redução dos cornetos nasais)

A turbinoplastia é a cirurgia realizada para reduzir o tamanho dos cornetos nasais. Os cornetos nasais são estruturas ósseas recobertos por mucosa e são responsáveis por umidificar, aquecer e controlar o fluxo de ar do nariz. A cirurgia consiste na remoção do excesso dos cornetos que, quando aumentados de tamanho, causam a obstrução nasal.

É realizada sob anestesia geral e com a utilização de óticas e vídeo para um melhor resultado funcional e melhor controle do sangramento.

Rinoplastia (plástica de nariz)

A rinoplastia é a cirurgia realizada com o objetivo de melhorar a estética nasal.

O procedimento tem como objetivo estabelecer proporções harmônicas entre as várias estruturas do nariz. Deve-se levar em consideração a relação do nariz com as demais estruturas do rosto e assim garantir resultados cirúrgicos naturais. É realizada geralmente sob anestesia geral e o tipo de técnica utilizada deve ser individualizada, pois os pacientes têm queixas e anatomia únicas, que serão discutidas durante a realização da consulta.

Otoplastia (orelhas de abano)

A otoplastia é a cirurgia indicada para a correção de orelhas proeminentes (de abano). É realizada com uma incisão atrás da orelha, seguindo a dobra natural da pele, retirando-se o excesso de pele e em seguida suturando (costurando) a cartilagem, deixando a orelha mais anatômica. Em alguns casos, pode ser feita a retirada de cartilagem para a diminuição da orelha. A cirurgia pode ser realizada com anestesia geral ou local.

Tratamento cirúrgico da sinusite e polipose nasossinusal

A cirurgia para sinusite é indicada para pacientes com sintomas como obstrução nasal crônica, secreção nasal, alteração do olfato (cheiro) e presença de pólipos nasossinusais que não tiveram melhora com o tratamento clínico e/ou apresentam alterações anatômicas nasossinusais. Os pólipos nasais são estruturas que surgem na cavidade nasossinusal em função de uma inflamação crônica. O objetivo da cirurgia é remover os pólipos e ampliar ou desobstruir os canais naturais de drenagem dos seios nasais estabelecendo o funcionamento normal e a drenagem adequada dos seios nasais. É realizada sob anestesia geral e com a utilização de óticas e vídeo para um melhor resultado funcional e melhor controle do sangramento.

Colocação de tubo de ventilação (dreno de ouvidos)

A cirurgia para a colocação de drenos de ouvido (ou tubos de ventilação) é indicada, em geral, para pacientes que apresentam otites de repetição, pacientes que acumulam secreção na orelha média ou pacientes que apresentam disfunção da tuba auditiva, sem melhora com o tratamento clínico.

Os drenos são pequenas estruturas cilíndricas de silicone que são inseridos cirurgicamente no tímpano e permitem a ventilação adequada da orelha média.

O procedimento é realizado sob anestesia local ou geral, com o uso de microscópio ou endoscópio. É realizada uma micro incisão no tímpano para aspirar a secreção existente na orelha média e para posicionar adequadamente o dreno.